quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Cortesia da maré

Um ser exótico, cortesia da maré,

emite um som humano,

proibido para humanos

em locais públicos.


Dissimulando banhar-se, um mendigo passa a seu lado.


Duas cabeças,

possíveis sessenta e quatro

dentes,

uma única língua,

um único sexo.


Findado o espetáculo, tal ser se transforma

em duas pessoas, das quais, a de voz mais afeminada,

pergunta-me

“Tem um cigarro?”.


Algo que, trêmulo e extasiado,

não responderei até

alguma onda

prenha de meu sêmen

desmaiar na areia.

2 comentários:

Pobre esponja disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Eliana Mora (El) disse...

...de um 'non-sense' extraordinário,

beijo,

El